Home   |   Fale Conosco   |   Área Restrita

GRUPO SINAGRO            SERVIÇOS            ONDE ESTAMOS            GESTÃO DE PESSOAS            RESPONSABILIDADE           PARCEIROS




Milho: Na BM&F, cotações têm nova alta nesta 3ª feira e setembro/16 retoma o patamar de R$ 48,32/sc Print

Terça, 26 Julho, 2016


Na BM&F Bovespa, as cotações futuras do milho dão continuidade ao movimento positivo na sessão desta terça-feira (26). As principais posições do cereal exibiam ganhos entre 0,81% e 1,94%, por volta das 11h46 (horário de Brasília). O vencimento setembro/16, referência para a safrinha brasileira, era cotado a R$ 48,32 a saca. Já o novembro/16 era negociado a R$ 49,10 a saca e o janeiro/17 a R$ 49,15 a saca.

Ainda conforme reportam os analistas, as cotações refletem a situação do mercado brasileiro. Diante da colheita da segunda safra e das perdas, que podem superar os 20% nesta temporada, muitos produtores têm segurado o produto à espera de melhores oportunidades de negociação. E, essa retração vendedora tem sido o principal fator de impulso às cotações.

Paralelamente, o Cepea também informou que a volta dos compradores ao mercado contribui para a formação do cenário. "Com baixos estoques e temendo encarar novamente um cenário difícil, como o verificado no primeiro semestre, compradores voltaram ao mercado", destacou o centro em nota.

Contudo, os analistas ainda ressaltam que o comportamento dos preços também dependerá do volume exportado pelo país no segundo semestre. Porém, os valores praticados estão acima da paridade de exportação. Ainda ontem, a saca do cereal para entrega setembro/16 era negociado a R$ 33,00 no Porto de Paranaguá.

Bolsa de Chicago

Enquanto isso, na Bolsa de Chicago (CBOT), as cotações futuras do milho continuam em seu movimento negativo. As principais posições do cereal registravam ligeiras quedas, entre 2,75 e 3,50 pontos, perto das 11h44 (horário de Brasília). O contrato setembro/16 era cotado a US$ 3,31 por bushel e o dezembro/16 a US$ 3,38 por bushel.

De acordo com informações do noticiário internacional, o mercado recua diante do bom desenvolvimento da safra dos EUA. Apesar das temperaturas mais elevadas registradas na semana anterior em grande parte do Meio-Oeste dos EUA, o USDA (Departamento de Agricultura dos Estados Unidos) manteve em 76% o índice de lavouras em boas ou excelentes condições.

O número ficou acima do esperado pelos participantes do mercado que apostavam em uma queda entre 1% e 2% depois das temperaturas elevadas registradas na semana anterior. Nos próximos dias, entre 2 a 8 de agosto, o NOAA - Serviço Oficial de Meteorologia do país - projeta temperaturas acima da média, mas ainda há indicativos de chuvas no Corn Belt.

"As condições da safra de milho dos EUA veio em linha com a semana anterior e assim permanece em excelente forma", disse Tobin Gorey, do Commonwealth Bank of Australia, em entrevista ao Agrimoney. Para essa temporada, a perspectiva é que sejam colhidas mais de 369 milhões de toneladas de milho no país.

Do lado financeiro, o site Farm Futures ainda destaca que os mercados estão cautelosos com o início de uma reunião de dois dias sobre a política monetária do Federal Reserve, banco central norte-americano.


Por: Fernanda Custódio
Fonte: Notícias Agrícolas



Ver todas as notícias!





NOTÍCIAS POR ASSUNTO



PESQUISA






Home   |   Quem Somos   |   Serviços   |   Onde Estamos   |   Gestão de Pessoas   |   Responsabilidade   |   Parceiros   |   Contato


FAÇA-NOS UMA VISITA


SINAGRO - MATRIZ

Rua Rio de Janeiro, 2.583, Primavera IV

Primavera do Leste - MT, 78.850-000

SIGA-NOS NAS REDES SOCIAIS


 


  ©2018. Grupo Sinagro. Todos os direitos reservados.

Desenvolvimento e Hospedagem