Home   |   Fale Conosco   |   Área Restrita

GRUPO SINAGRO            SERVIÇOS            ONDE ESTAMOS            GESTÃO DE PESSOAS            RESPONSABILIDADE           PARCEIROS




USDA indica maior demanda por soja e estoques de milho abaixo do esperado Print

Terça, 12 Julho, 2016


USDA indica maior demanda por soja e estoques de milho abaixo do esperado

O USDA (Departamento de Agricultura dos Estados Unidos) atualizou seus dados de oferta e demanda em um boletim reportado nesta terça-feira (12) e trouxe dados dentro das expectativas do mercado, principalmente para a nova safra norte-americana.

Soja EUA - Safra 2016/17

A nova safra norte-americana de soja foi revisada para cima, passando de 103,42 milhões para 105,6 milhões de toneladas. O número ficou em linha com a expectativa média do mercado, que era de 105,54 milhões de toneladas. A produtividade foi mantida em 52,95 sacas por hectare, ao contrário da alta esperada pelos traders, mas as áreas plantada e colhida foram revisadas para cima ficando em, respectivamente, 33,87 milhões e 33,59 milhões de hectares. 

Os estoques finais também aumentaram e passaram de 7,06 milhões para 7,9 milhões de toneladas, também em linha com o que esperava o mercado - 7,89 milhões de toneladas em média. Por outro lado, no quadro da demanda também foram feitas revisões positivas. O esmagamento interno da oleaginosa subiu de 52,12 milhões para 52,39 milhões de toneladas, enquanto as exportações norte-americanas passaram de 51,71 milhões para 52,25 milhões de toneladas. 

Soja Mundo - Safra 2016/17 

No cenário mundial, produção e estoques também foram revisados para cima. A estimativa para a safra registrou um incremento para 325,98 milhões de toneladas, contra 323,7 milhões de junho, enquanto os estoques finais passaram a ser projetados em 67,1 milhões de toneladas. A média esperada pelo mercado para os estoques finais globais era de 67,5 milhões de toneladas. 

O USDA manteve inalterada a projeção para as importações chinesas na temporada 2016/17 em 87 milhões de toneladas, bem como as safras do Brasil e da Argentina em, respectivamente, 103 milhões e 57 milhões de toneladas. Os estoques finais brasileiros, porém, caíram de 15,55 milhões de 15,45 milhões de toneladas. 

Safra 2015/16

Sobre os números da safra 2015/16, o departamento mexeu ainda nos estoques finais de soja norte-americano, estimando-os em 9,54 milhões de toneladas, contra 10,07 milhões de junho e menos do que a média das expectativas de 9,63 milhões de toneladas. E, mais uma vez, o USDA aumentou sua estimativa para as exportações da safra corrente dos EUA, elevando-as de 47,9 milhões para 48,85 milhões de toneladas. 

O boletim de julho trouxe ainda uma nova baixa na produção mundial de soja 2015/16, que passou de 313,26 milhões para 312,36 milhões de toneladas. Dessa forma, os estoques finais globais desta temporada também caíram levemente e passaram de 72,29 milhões para 72,17 milhões de toneladas.   
 

USDA Julho - Soja

Milho EUA - Safra 2016/17

Como já vinha sendo esperado pelo mercado, o USDA revisou todos os seus números para a safra 2016/17 de milho dos Estados Unidos, a exceção foi a produtividade, mantida nas 177,8 sacas por hectare. Com áreas maiores - 38,08 milhões de hectares plantados e 3505 milhões de hectares colhidos - a temporada deverá resultar em 369,34 milhões de toneladas. Em junho, esse estimativa era de 366,54 milhões e a média esperado pelo mercado, de 369,13 milhões de toneladas. 

Assim, os estoques finais do cereal também registraram um aumento, sendo estimados agora em 52,86 milhões de toneladas - abaixo da expectativa média de 55,6 milhões -, contra 51,01 milhões de toneladas em junho. Em contrapartida, as exportações norte-americanas do grão subiram de 49,53 milhões para 52,07 milhões de toneladas. No entanto, o uso do grão para a produção de etanol foi de 134,63 milhões para 133,99 milhões de toneladas. 

Milho Mundo - Safra 2016/17 

Para o quadro global, o USDA trouxe poucas mudanças. A safra mundial passou de 1.011,77 bilhão para 1.010,74 bilhão de toneladas, com estoques finais, porém, maiores, de 208,39 milhões de toneladas. No reporte anterior, esse número veio em 205,12 milhões de toneladas e projeção média do mercado era de 206 milhões de toneladas. 

A produção 2016/17 do Brasil foi revisada para baixo - de 82 milhões para 80 milhões de toneladas - com estoques finais também menores, os quais passaram de 6,54 milhões para 5,94 milhões de toneladas. As exportações, porém, passaram de 23 milhões para 22 milhões de toneladas. 

Entre os dados da Argentina, nenhuma mudança. A safra nova foi mantida em 34 milhões de hectares, os estoques finais em 2,22 milhões e as exportações em 23 milhões de toneladas. 

Safra 2015/16

A safra mundial 2015/16 de milho caiu mais uma vez, passando de 966,37 milhões para 959,79 milhões de toneladas. Os estoques finais, por outro lado, subiram ligeiramente, ficando em 206,9 milhões de toneladas, contra as 206,45 milhões de toneladas estimadas em junho, e ficando ligeiramente acima da média esperada pelo mercado de 206,1 milhões de toneladas. 

O corte mais expressivo no quadro mundial da safra atual foi no da produção brasileira, a qual foi revisada de 77,5 milhões para 70 milhões de toneladas. A baixa nos estoques finais brasileiros, porém, foi mais branda e a estimativa passou de 5,94 milhões para 5,34 milhões de toneladas. Já a safra da Argentina subiu de 27 milhões para 28 milhões de toneladas, enquanto os estoques ficaram mantidos em 1,61 milhão. 

Para os Estados Unidos, nova baixa nos estoques finais, os quais passaram de 43,38 milhões pra 43,2 milhões de toneladas, e exportações estimadas em 48,26 milhões de toneladas. 

Milho - USDA Julho


Por: Carla Mendes
Fonte: Notícias Agrícolas



Ver todas as notícias!





NOTÍCIAS POR ASSUNTO



PESQUISA






Home   |   Quem Somos   |   Serviços   |   Onde Estamos   |   Gestão de Pessoas   |   Responsabilidade   |   Parceiros   |   Contato


FAÇA-NOS UMA VISITA


SINAGRO - MATRIZ

Rua Rio de Janeiro, 2.583, Primavera IV

Primavera do Leste - MT, 78.850-000

SIGA-NOS NAS REDES SOCIAIS


 


  ©2018. Grupo Sinagro. Todos os direitos reservados.

Desenvolvimento e Hospedagem